sexta-feira, 30 de março de 2007
















dai-me


dai-me o oceano nas palavras,
nos olhos.
o sal, a água,
o poema,
o horizonte líquido
a umedecer-me a pele.

dai-me o vento nos cabelos,
o sol na alma,
o corpo mergulhado no sonho.


e poderei morrer amanhã.


silvia chueire

Nenhum comentário:

diários III

as orquídeas lançam raízem e flores desenfreadas. têm pressa.   desabrocharão sua beleza extrema com a paixão típica das flores....