quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Breve

Tão breve a vida,


o coração passando por um buraco de agulha,

as frases , as juras, os risos, os enganos,

a respiração subitamente contida,

a vaidade. A verdade?



Tão breve!



Silvia Chueire

7 comentários:

Ramiro Conceição disse...

DANÇARINOS
by Ramiro Conceição



Vem comigo,
mas contigo.
Dancemos…
leves.

Vou contigo.
Vai comigo.
Somos…
terrestres.

Vem contigo,
mas comigo.
Viemos…
do celeste.

Vai contigo…
Vou comigo…
O tempo
é breve!


ps: um abraço, Silvia

Anônimo disse...

Como disse o poetinha, que seja infinita enquanto dure...
Manoel Carlos

Ângelo Ferreira disse...

Silvia, onde andas? Beijinhos!

Ramiro Conceição disse...

Feliz aniversário...

José Eron Lucas Nunes disse...

...breve a vaidade, a verdade, breve o lamento, de não ter tempo, de não sentir no rosto o vento...

Desculpe-me pela invasão na sua poesia. Fui atraído pelo nome exótico do seu blog. O nome EUGÊNIA é muito sugestivo, IN THE MEADOW, um ótimo complemento!

Gostei das suas poesias!

José Eron Lucas Nunes disse...

Tudo é breve!
Breve é o tempo, breve são as leituras, por isso escrevemos brevidades.
Gostei muito das suas poesias!

José Eron Lucas Nunes disse...

Tudo é breve!
Breve é o tempo, breve são as leituras, por isso escrevemos brevidades.
Gostei muito das suas poesias!

diários III

as orquídeas lançam raízem e flores desenfreadas. têm pressa.   desabrocharão sua beleza extrema com a paixão típica das flores....