domingo, 8 de fevereiro de 2009

vitória

tens as mãos precárias
a marcarem a memória
humanamente física do meu corpo

não as consigo tirar da pele
ainda que o oceano seja imenso
e o tempo absurdamente presente

haverá uma ironia vaga
na vitória da matéria ?


silvia chueire


2 comentários:

Ramon Alcântara disse...

Memórias do sangue das veias que corre o corpo loucamente preso atrás daquela sensação...

Ângelo Ferreira disse...

beijinhos

diários IV

        a rotina pode ser uma impercebida prisão.   toma-nos de surpresa. pé ante pé instala-se na vida de acordo com ...