terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

Sempre blues

Toca-me a pele um blues.

Sua voz de lamento e prazer

me conta o segredo da ressurreição.



Rio-me e choro

na simplicidade da resposta.



Por nem um minuto

se aquieta o corpo

ou a voz que canta.



Silvia Chueire

Nenhum comentário:

diários IV

        a rotina pode ser uma impercebida prisão.   toma-nos de surpresa. pé ante pé instala-se na vida de acordo com ...