segunda-feira, 5 de maio de 2008

a cidade

a cidade sobe-me pelos dedos
e escreve o poema

canta uma canção ao sol
que surge tímido
entre as teclas dos acordeons
e as torres elevadamente límpidas das igrejas


silvia chueire

Nenhum comentário:

diários III

as orquídeas lançam raízem e flores desenfreadas. têm pressa.   desabrocharão sua beleza extrema com a paixão típica das flores....