quarta-feira, 28 de junho de 2006

poemas curtos


do desejo

no olhar alado do
desejo
perdem-se todas as palavras
desenha-se o gozo.

entrega

entregar-me
ao teu corpo inclinado
a boca a falar todas
as línguas


silvia chueire

6 comentários:

ÍntimoSedutor disse...

Lindo momento,
do desejo a entrega...
beijos....

Santos Passos disse...

Teus versos insinuam palavra nova: olharalado. Ou seja, algo do feitio de um olhar.
Beijinhos.

hfm disse...

curtos, médios ou grandes é sempre pura poesia!

douglas D. disse...

olá! bom saber que vc gostou.
bjos.

alice disse...

boa tarde, silvia

agradeço a tua amável visita

sou tua leitora há muito tempo

mas senti-me sempre muito pequena para vir comentar-te

hoje impõe-se retribuir e aqui estou reconhecida

um beijinho,

alice

sub rosa disse...

são muito bonitos.

parabéns pelo novo- novo lay out.

E obrigada pela sua página de favoritos.
Um beijo
Meg

diários IV

        a rotina pode ser uma impercebida prisão.   toma-nos de surpresa. pé ante pé instala-se na vida de acordo com ...