segunda-feira, 27 de agosto de 2007

o mar vem


o mar vem à areia inevitavelmente,
amorosamente vem à areia.
ora furioso, ora terno,
vem à praia,
ou às rochas,
ou aos recifes.

vem porque é seu destino inarredável
vir,
voltar sempre.

em sua grandeza,
em sua amplidão,
em sua vida magnífica.

o mar é o sujeito de sua sina


silvia chueire

Um comentário:

Putty Cat disse...

Silvia

Deixa-me dar-te os parabens por este teu espaço fantástico.
Adorei e vou voltar.

O teu link, já cá está!

Beijos,

Putty

diários IV

        a rotina pode ser uma impercebida prisão.   toma-nos de surpresa. pé ante pé instala-se na vida de acordo com ...