domingo, 2 de março de 2008

dois poemas breves

tocar

tens as mãos não-mãos
a língua as palavras
o sonho
que me tocam
tanto

e tão
inevitavelmente


silvia chueire



jasmins


é madrugada, o verão ignora
que o inventamos
e o inesperado perfume dos jasmins
cola-se às calçadas, às pessoas,
desatando a memória de outras noites.

no sorriso do reencontro
com a cidade, o encantamento.


silvia chueire

Nenhum comentário:

diários III

as orquídeas lançam raízem e flores desenfreadas. têm pressa.   desabrocharão sua beleza extrema com a paixão típica das flores....