quinta-feira, 17 de agosto de 2006

Paraty

Paraty  - vista do mar













paraty - II


o vinho cresce na boca
elevado a poema
alonga-se nas mãos
a escrever palavras
sob a água flutuam os olhos
lassos deitam-se na calma da tarde

o presente é mais que a memória



silvia chueire



Paraty - ruas











paraty - III


a cidade acorda
com as crianças e as pessoas
em torno das palavras

livros
e cirandas
sob o céu de agosto
o gosto de cachaça
e frutos do mar
mistura-se ao romance
ao poema
à história dos homens



silvia chueire

Nenhum comentário:

diários IV

        a rotina pode ser uma impercebida prisão.   toma-nos de surpresa. pé ante pé instala-se na vida de acordo com ...