segunda-feira, 2 de outubro de 2006


















não é o mesmo


hoje o amor não é o mesmo.
o céu pesa, gris,
cheio de contradições
entre beleza e angústia.
não é o mesmo, o amor,
ignora as nuvens.


acima, além, adiante
das palavras
que apenas o roçam
-aves que seguem fúteis
rumo ao sul ou ao norte -
o amor se reconstrói
lentamente,
calmamente.

longe dos que não o conhecem
e vivem arremedos,
máscaras,
mas tecem considerações
- técnicos do afeto .
longe dos amargos,
A ignorar previsões sombrias.

hoje o amor é outro
a dizer o que deseja,
a afirmar-se em cada ato,
a boca cheia de beijos.



silvia chueire

Um comentário:

Ramiro Cocneição disse...

O girassol gira a vida pro Leste!


PS: um beijo, Poeta!

diários III

as orquídeas lançam raízem e flores desenfreadas. têm pressa.   desabrocharão sua beleza extrema com a paixão típica das flores....