quarta-feira, 18 de outubro de 2006

poemas curtos

Algar Seco - Algarve














do algarve

I

um dia falei de outro céu,
hoje é de outro mar que digo,
nos braços do mesmo céu,
a me alagar os olhos.

II

as rochas e o silêncio rompido
pelas ondas em protesto.
tantas vezes me parece que sou mar.



III

para l.p.

transportamos na pele um país
disposto a adotar o outro
se a amizade nos abre os olhos
e o afeto à beleza,
à partilha.
aí somos um mundo.

silvia chueire

2 comentários:

hfm disse...

Um olhar de poesia.

carlos peres feio disse...

...que maravilha irmos deixando pedaços da pele por locais que nos são queridos...a próxima pele vem mais luminosa! bj carlos

diários III

as orquídeas lançam raízem e flores desenfreadas. têm pressa.   desabrocharão sua beleza extrema com a paixão típica das flores....