sao conrado at dawn IN THE MEADOW"

Se os dias, as palavras, os afetos a subirem-me pela face forem generosos e o meu olhar agudo,talvez escreva um poema, um conto. Por ora são anotações esparsas. In the meadow. Ao som do mar.


29.1.10

Todos os dias


Todos os dias murmuras uma prece,
os lábios concentrados
em movimentos miúdos.

Todos os dias dizes seu nome sem perceberes.
Gravado na pedra da memória,
ele te vem à boca,
em chamas.

Todos os dias estremeces
a despeito da tua indiferença.
Inconfidente,
teu corpo te lembra que existes.

Silvia Chueire

escrito por Silvia Chueire

|



2 Comments:




Anonymous Ramiro Conceição said...

O LEGADO DA ESPERANÇA
by Ramiro Conceição


Naquele dia fiz – feliz –
um poema que ainda diz:

“ Me dêem uma janela,
uma simples janela,
que redescubro o Universo.”

Assim, para mim, caro ouvidor,
maior valor tem uma janela
que um império adjacente a ela.
Ainda mais:

descobri no templo do tempo que
uma janela pode ser maior do que
um bilhão... – delas!;
descobri que um livro livre, um canto,
nasce na janela duma folha em branco;
com saudável ironia, descobri
que a vida é uma janela repleta
de memórias que, inexoravelmente,
serão esquecidas no fim da história.

Logo, o único legado,
as janelas desabotoadas,
são as sombras deixadas
em pegadas
pela Esperança que voou
em noites e dias sob o Sol.



PS: um abraço para você, Sílvia, e também para o Assim(Francisco Coimbra).

2/2/10 12:14  



Anonymous FC said...

A VIDA NA LÂMINA
«na janela duma folha em branco»,
Ramiro da Conceição

abro as portadas dos verso
para declamar ao Universo sons
das palavras deixadas

nítidas como os punhais
quando se cravam

de modo a sentir a vida na lâmina
Assim

A"braços" - ao poeta e à poetisa!

10/2/10 00:07  



Postar um comentário

Criar um link








home

 

Creative Commons License
This work is licensed under a
Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivs 2.5 License.

perfil

nome: Silvia Chueire

local: Rio de Janeiro, Brazil


perfil completo

 

links

PNETLITERATURA
A Esquerda da Vírgula
A Natureza do Mal
As Gavetas
A Origem das Espécies
Ana de Amsterdam
Afrodite sem Olimpo
Agreste
Algaravária
Amoralva
Antologia do Esquecimento
Ao longe os barcos de flores
Ao mirante, Nelson !
ATMOSFERA
avant-dernière pensées
blog d'apontamentos
Blog de Papel
Brancaleone
Casa de Cacela
Coisas da Gaveta
coisasemnome
Cosmorama
Cronópios
dias comem tempo
Dennis D.
Divas e Contrabaixos
Do Inatingível
Dona Estultícia
Em desalinho
Equinócio de Outono
Escrita Ibérica
Escrita Solta
Escritoras Suicidas
Estado Civil
Frágil
Fico até tarde neste mundo
Food-i-do
FOCANDO-revista
Gávea
George Cassiel
GERMINA
holocausto
imaginário eixo
Incursões
Inscrições
Insónia
LaGioconda - Revista
La vie en blues
Letra de Corpo
Letteri Café
Limiar do Limite
Linha de Cabotagem
loose lips sink ships
Los Excessivos
lowcura
menina limão
meia-noite todo dia
Meu bazar de Idéias
micrópolis
Milton Ribeiro
MINGUANTE - revista
miniscente
MIZU NO OTO
metonímias
mudança de ventos
Nu Singular
No Arame
Nocturno com Gatos
O Biscoito Fino e a Massa
o carapuceiro
Ofício Diário
pAIxÃO sObrE TElA
Papel de Pão
papel de rascunho
Paramar
Pensar enlouquece, pense nisso
Podiamsermais
Prima Scripta
Prosa Caótica
Púrpura Rosa
Rachel Caiano
Rascunho-Jornal de Literatura
Registo Civil
respirar o mesmo ar
Riobaldo e Diadorim
Segundo Impacto
Sempre Ontem
Sobre a pálpebra da página
Sublinhar
SULSCRITO
Sushileblon
tábua de marés
The heart is a lonely hunter
there's only 1 alice
Tubo de ensaio
Urdidura
Umbigo do sonho
Vai meu filho!
Welcome to Elsinore
versões
VOLUMEN
Zunai- revista
20 CENTÍMETROS
- 273,15 ºC


 

Últimos posts




 

arquivos



  

visitantes





 

  

estatísticas




 

créditos